Cinco dicas para marcas globais que buscam alcançar Clientes conectados

24 de setembro de 2021

Os clientes podem estar transmitindo seus programas favoritos, ouvindo música e podcasts ou fazendo um pedido por meio de um aplicativo, mas é certo que estão usando seus dispositivos conectados todos os dias. E essa conexão digital, sem dúvida, mudou a forma como eles interagem com as marcas.

Para saber mais sobre essa mudança, a Amazon Ads trabalhou com a Ipsos este ano para pesquisar 3.000 americanos com idades entre 18 e 64 anos. Nosso objetivo era saber como os consumidores estão fazendo streaming, onde e como estão interagindo com as marcas e o que estão buscando nas interações com a marca. Apresentamos nossas descobertas em um novo relatório, “Análise aprofundada de clientes conectados”, bem como em posts de blogs sobre quem são os Clientes conectados e como eles compram.

Para tornar nossas descobertas ainda mais acionáveis, nos propusemos a aprender como os anunciantes globais podem aplicá-las às suas estratégias de marketing internacional. A Amazon Ads apresentou recentemente um painel de discussões com Maggie Zhang, diretora de sucesso de medição da Amazon Ads, David Spencer, gerente de parcerias de mídia emergentes da General Motors, e Cara Lewis, vice-presidente executiva e diretora do setor americano de investimentos em mídia da dentsu. Juntos, eles debateram suas perspectivas sobre os principais insights de Clientes conectados para marcas globais.

Os Clientes conectados têm a mente aberta e são curiosos

Os Clientes conectados (entrevistados que informaram usar um dispositivo de mídia inteligente pelo menos uma vez por mês 1) mostram sinais de serem receptivos a novas marcas, experiências e produtos. “Quando se trata de autodescrever seus atributos de personalidade, os Clientes conectados enfatizam descritores como 'mente aberta' e 'curioso'”, disse Zhang. “E 35% deles tendem a gastar tempo pesquisando produtos ou serviços antes de fazer uma compra.”

Esses atributos podem fazer dos Clientes conectados um grupo atraente para marcas que buscam lançar e aumentar a adoção de produtos novos e inovadores.

“Tanto a curiosidade quanto a mente aberta são dois atributos que se alinham perfeitamente com o que estamos tentando fazer na General Motors”, disse Spencer. “Estamos fazendo a transição para veículos elétricos e estamos planejando lançar 30 veículos elétricos até o ano de 2025. Ou seja, vamos precisar que as pessoas mantenham a mente aberta sobre novos tipos de veículos e os benefícios que eles oferecem, não apenas para o veículo em si, mas também para o meio ambiente. A pesquisa é a outra grande parte disso, pois há muitas informações novas que os consumidores precisam entender sobre veículos elétricos, como eles funcionam e quais são as vantagens e desvantagens.”

Os Clientes conectados de vídeo da Amazon esperam mais das marcas

Os Clientes conectados de vídeo da Amazon são um subconjunto de Clientes conectados que informaram assistir ao conteúdo de TV via streaming com anúncios da Amazon pelo menos uma vez por mês. 2 Esse público-alvo informou ser mais jovem do que os Clientes conectados, com 67% entre 18 e 44 anos. 3 Além disso, “um terço disse que fazer compras é um de seus passatempos favoritos e também é mais provável que sejam líderes de opinião, pioneiros e criadores de tendências”, disse Zhang. Esse é um público-alvo sintonizado que está buscando mais em suas interações com as marcas.

“Há três coisas importantes para esse grupo”, disse Spencer. “Eles querem coisas com as quais possam interagir. Eles querem se divertir. E não querem ficar irritados.” Essencialmente, eles não querem ser interrompidos. “E, se forem interrompidos, é melhor que seja para entretê-los ou oferecer algo de útil”, acrescentou Spencer. “Esse é o nosso objetivo em termos de como interagimos com eles; é algo que levamos muito a sério.”

Para as marcas, isso significa trabalhar em estreita colaboração com agências de criação e personalizar as mensagens para que elas atraiam seus públicos-alvo. O conteúdo desempenha um papel fundamental. “Queremos nos alinhar e nos integrar a um conteúdo que realmente faça sentido para os Clientes conectados que estamos tentando alcançar”, disse Lewis. “É importante alcançá-los por meio do conteúdo que eles querem ver e ter certeza de que eles estão vendo os anúncios que realmente querem ver.”

Os Clientes conectados de vídeo da Amazon são influenciadores

Os Clientes conectados de vídeo da Amazon têm muito maior probabilidade de compartilhar suas experiências nas mídias sociais do que os Clientes conectados e a população em geral. 4 “É muito provável que eles estejam compartilhando e posicionando a amigos e familiares o que lhes interessa”, disse Lewis. Assim voltamos à importância de alcançar esse público-alvo com conteúdo que gere identificação. Quando uma mensagem atrai os Clientes conectados de vídeo da Amazon, ela pode ser muito relevante e motivá-los a compartilhá-la com as pessoas ao seu redor.

Utilidade com criatividade pode ajudar as marcas atrair os Clientes conectados

“Minha definição de relevância é utilidade”, disse Spencer. “Nós da General Motors estamos fornecendo aos nossos clientes as informações que os ajudarão a fazer uma compra. Se não estamos fazendo isso, estamos fora do caminho certo. O tempo dos clientes é valioso. Ele é mais espremido e fragmentado a cada ano que passa. Para evitar isso, temos que dar a eles as informações de que precisam e precisamos fazer isso de forma rápida e fácil.”

Quando a utilidade encontra a criatividade, os resultados podem ser impactantes. A General Motors vem experimentando anúncios interativos via TV conectada. Recentemente, eles publicaram um anúncio do Cadillac que permitia aos espectadores reservar um test drive por meio da experiência do aplicativo de TV conectado.

“O futuro dessa área, agora, está muito subutilizado em todo o setor, e há grandes oportunidades de fazer mais com a interatividade e o espaço da TV conectada e ser criativo com isso”, disse Spencer. “Cabe a nós descobrir como.”

Alcançar os Clientes conectados na TV é impactante

“Nós tínhamos a TV conectada como parte da nossa estratégia holística de vídeo há algum tempo, e isso só vai continuar”, disse Lewis. “A TV conectada precisa fazer parte dos planos de nossos clientes e precisa fazer parte da linguagem geral no dia a dia.”

Para as marcas, há vantagem em aparecer nas TVs, onde as pessoas estão transmitindo seus filmes e programas favoritos no conforto de seus próprios lares.

Primeiro, é dar vida à sua marca de uma forma memorável. “Os carros da General Motors são muito complexos, com muitos recursos sobre os quais gostamos de falar, e há muitos conceitos de segurança importantes que gostamos de abordar”, disse Spencer. “Mas, o mais importante, gostamos de ter o palco daquela tela grande para poder mostrar os veículos da melhor forma possível.”

E há a confiança que as marcas podem criar relacionamentos com os clientes quando eles aparecem junto com o conteúdo certo. “Há conteúdo que atrai de forma diferente cada público-alvo relevante que temos, e queremos ter certeza de que estamos sempre aparecendo perto de conteúdo em que os consumidores confiam e desejam consumir”, disse Spencer. “Isso será um reflexo da nossa marca e da disposição que as pessoas têm em confiar em nós.”

Por exemplo, a General Motors tem um ditado que diz “sem congestionamento, sem acidentes, sem emissões”. “É tudo uma questão de proteger não apenas sua vida, mas proteger seu futuro e proteger seu tempo. É isso que queremos passar com muito do que anunciamos sobre nossos veículos”, disse Spencer. “Achamos que a parceria com conteúdo premium se alinha muito bem a essa mensagem. Portanto, se os consumidores estiverem assistindo a conteúdo premium e acreditarem e confiarem no conteúdo que estão assistindo, eles sentirão o mesmo em relação à General Motors.”

E, com o número de usuários de TV conectada aumentando a cada ano, esse continuará sendo um espaço importante onde as marcas podem se conectar com seus clientes.

“Alinhamos o que estamos fazendo, de uma perspectiva de investimento, ao local onde o público-alvo está”, disse Spencer. “Assim, a evolução da nossa estratégia de TV conectada acompanhará o público-alvo, e esse público-alvo está crescendo. E faremos mais disso nos próximos anos.”

Quer saber mais sobre Clientes conectados? Confira o relatório completo (disponível apenas em inglês): Análise aprofundada de Clientes conectados: Como alcançar, engajar e encantar os espectadores de streaming atuais.

Fontes

1 Para fins deste estudo, os “dispositivos de mídia inteligente” incluem TVs inteligentes, alto-falantes inteligentes, telas inteligentes e dispositivos de streaming.
2 O conteúdo de TV via Streaming com anúncios inclui conteúdo na IMDb TV, Twitch, esportes online no Prime Video, aplicativos de transmissão e o aplicativo Notícias da Amazon na Fire TV.
3 Estudo da Amazon sobre clientes conectados, julho de 2021
4 Estudo da Amazon sobre clientes conectados, julho de 2021